Pular para o conteúdo

Mamãe de primeira viagem

Como fazer a alimentação dos bebês em viagens internacionais


Uma das grandes dúvidas das mamães quando vão viajar para o exterior é como farão com a comida do bebê.

Antes de viajar eu estava bem preocupada com isso, pois todas as comidinhas que faço para o meu príncipe são feitas em casa com alimentos orgânicos, quase nada industrializado.

Em uma viagem é difícil, ou quase impossível, fazer todas as papinhas assim.

Pensando nisso resolvi contar para vocês, em detalhes, como fazer a alimentação dos bebês em viagens internacionais.

 

O que fazer com a papinhaem viagens internacionais

O que fazer com as papinhas em viagens internacionais?

Uma das soluções são as papinhas prontas, aquelas que vendem no supermercado.

Como o Enzo nunca havia comido dessas papinhas, minha pediatra indicou que começasse a introduzi-las na alimentação, algumas semanas antes.

Desse modo, não corre o risco de o bebê rejeitar a comida durante a viagem. Dar ao bebê o leite e a sopinha em temperaturas ambientes também é importante.

Mas, muitas vezes, em aeroportos, na rua ou em pontos turísticos, não temos estrutura para poder aquecê-los.

 

 

O indicado é começar a apresentá-las ao bebê de 2 a 1,5 semana antes da viagem.

Porém, a alimentação com papinhas prontas devem ser feitas apenas em curtos períodos de tempo, como na alimentação dos bebês em viagens internacionais.

É muito importe que haja diversidade de vitaminas e minerais na dieta do bebê, para que ele coma alimentos saudáveis e frescos.

O que fazer com o leite em viagens internacionais

O que fazer com o leite em viagens internacionais?

Você deve estar se perguntando sobre como fazer com o leite do bebê. Calma, não precisa levar daqui do Brasil.

Muitas marcas estão presentes também no exterior, e podem ser encontradas em farmácias e supermercados.

No meu caso não encontrei o leite que costumo comprar, o Aptamil Profutura 2, aqui nos Estados Unidos, então optei em substituir a marca.

O Enzo está tomando aqui o Enfamil, ele já vem pronto para o consumo, o que facilita muito a vida das mamães.

 

 

No Brasil, sempre costumo misturar ao leite furtas batidas, na maioria das vezes banana e maçã.

Uma opção prática é optar por purês de frutas. Pic-me é uma marca nacional que comercializa purês de frutas prontos sem a adição de conservantes. Nos EUA estou usando a Grabbers.

 

 

Acima de tudo é muito importante se programar. Conferir o tempo de voo e estar prevenida em casos de atrasos é muito importante para o seu bebê não chorar ou ficar irritado de fome.

Pesquisar sobre as proximidades do hotel também é importante, pois precisará comprar as papinhas e o leite.

Alguns hotéis possuem estrutura para crianças e um menu especial para bebês, o que ajuda muito.

 

 

Sei que não é fácil, nós mamães nos preocupamos e ficamos apreensivas quando o assunto é a alimentação dos bebês em viagens internacionais.

Porém, se preparar antes é o primeiro passo para que dê tudo certo.

 

 

E não pode esquecer: aproveite a viagem com seu pequeno, tire muitas fotos e curta cada momento de amor ao seu lado.